Adestramento

guabi620

consulta ID3

App CBH

O Brasil chegou ao México com a melhor equipe de adestramento já selecionada para um Pan. Foram meses de preparação, treinos e clínicas. Em Guadalajara, os animais passaram sem problemas na inspeção veterinária. A equipe, que desembarcaou no país do Pan 2011 na segunda-feira, 10/10, estava esperançosa de medalhas. Afinal, além de coroar o longo trabalho em solo brasileiro, garantiria uma vaga por equipe para o Brasil nas Olimpíadas de Londres 2012.

 

O time brasileiro reunido em Guadalajara; foto: arquivo pessoal

 

Tempo chuvoso, altitude, fase de adaptação e treinos diários. Ali, nas pistas de treinamento, o Brasil sentiu a pressão. Estados Unidos e Canadá, já se sabia, eram fortes candidatos ao lugar mais alto do pódio. E o México, até então, a principal ameaça a medalha. Mas eis que surge a Colômbia para tirar o sono dos nossos atletas.

Manhã de domingo, 16/10, Guadalajara Country Club. O Adestramento vai abrir as competições de hipismo nos Jogos Panamericanos. Ao longo do dia 47 amazonas e cavaleiros de 13 países vão buscar as cobiçadas medalhas de ouro, prata e bronze por equipe. O time brasileiro estava dividido em duas baterias de horários. Pela manhã, Leandro Silva e Mauro Pereira Junior. À tarde, Luiza Almeida e Roger Clementino.

Leandro Silva e seu L´Acteur foram os primeiros a entrar em pista. Eram 09h03 da manhã, 12h03 no Brasil. Único cavaleiro da equipe a não montar um Puro Sangue Lusitano – L´Acteur é Sela Holandês -, o mato-grossense que já havia participado do Pan de Santo Domingo, em 2003, não conseguiu mostrar todo o potencial que o colocou na liderança do ranking das seletivas e acabou terminando sua apresentação com média final de 63,895%.

Estreante em Pan-americano, o paulista Mauro Pereira Junior com seu Tulum Comando SN entrou em pista duas horas depois. Eram 11h09 (14h09 no Brasil). Em uma bonita apresentação cravou 68,737%, o que se revelaria ser a melhor nota da equipe brasileira.

 

Mauro e o garanhão lusitano Tulum Comando SN cravaram o melhor resultado brasileiro: foto: Mariana Castro/ arquivo facebook



Luiza e Rogério, escalados para a bateria do período da tarde, tinham o desafio de levantar a nota do Brasil. As 14h27 (17h27 no Brasil) Luiza Almeida e seu castanho Pastor entraram em pista. Concentrada, a amazona paulista terminou sua performance com média final de 68,237%, segundo melhor resultado do time.

Sob a sela de Sargento do Top Rogério Silva Clementino fechou a participação do Brasil na disputa por Equipe. Eram 16h33 (19h33 aqui) quando o cavaleiro da Ilha Verde Team entrou em pista para sair dela com média final de 67,000%.

Os donos das medalhas

Nas Américas, a supremacia norte-americana no Adestramento é incontestável. Estados Unidos e Canadá voltaram a provar isto no Panamericano. Os dois países, que já tem vaga garantida nas Olimpíadas de Londres/2012 não deixaram para ninguém.

Sem surpresas os Estados Unidos faturaram a medalha de ouro no desempenho dos conjuntos Steffen Peters/Weltino´s Magic (80,132%), Anderson Blitz Heather/Paragon (75,105%), Marisa Festerling/Big Tyme (72,026%) e César Alberto Parra/Grandioso (69,526%).

A prata do Canadá foi conquistada com o time formado por Thomas Dvorak/Viva´s Salieri W (71,711%), Tina Irwin/Winston (70,737%), Crystal Kroetch/Lymrix (68,790%) e Roberta Byng-Morris/Reiki Thyne (65,184%).

O bronze da Colômbia foi mérito dos conjuntos Constanza Jaramillo/Wakana (72,158%), Marco Bernal/Forewll (70,237%), Maria Inês Garcia/Beckam (66,447%) e Juan Maurício Sanches/First Fisherman (65,500%).

A equipe do México, quarta colocada, foi formada por Bernadette Pujals/Iusa Rolex (70,369%), Omar Zayrik/Lord (67,816%), Antonio Rivera/Naval (67,000%) e José Luis Padilla/Donnersberg (64,290%).
 

O Brasil em 5º lugar por Equipe contou com time formado por Mauro Pereira Junior/Tulum Comando SN (68,737%), Luiza Tavares de Almeida/Pastor (68,237%), Rogério Silva Clementino/Sargento do Top (67,000%) e Leandro Aparecido da Silva/L´Acteur (63,895%).Manuel Tavares de Almeida Neto/Viheste completaram a equipe como Reserva.

" Nós nos preparamos muito para chegar até aqui. Certamente poderíamos ter ficado entre os três, mas não deu desta vez", lamentou o Coronel Nigri, chefe de equipe do adestramento.



A classificação individual do dia e a busca pela medalha Individual

Apesar do esforço e das médias finais dos nossos atletas estarem bem acima das que haviam sido registradas no Pan do Rio 2007 (à época, a maior foi 65,400%, de Renata Rabello), a equipe brasileira enfrentou conjuntos fortes dos Estados Unidos, Canadá, Colômbia e México. Para efeito de comparação, os nove primeiros colocados da disputa por equipe registraram média acima de 70%. O melhor resultado do dia foi a média final de 80,132% do conjunto norte-americano Steffen Peter/Weltinc´s Magic. Uma nota excepcional assim como de outro norte-americano, Anderson Blitz Heather/Paragon (75,105%) e da colombiana Constanza Jamarillo/Wakana (72,158%).

Entre os brasileiros, a classificação individual ficou assim: Mauro Pereira Junior/Tumum Comando SN em 12º lugar, Luiza Tavares de Almeida/Pastor em 13º, Rogério Clementino/Sargento do Top em 17º e Leandro Silva/ L´Acteur em 30º lugar.

Nessa segunda feira, 17, os 25 melhores voltam ao picadeiro na Intermediária I e na quarta-feira, 19, acontece o Freestyle Inter I na corrida pelo ouro individual com participação dos 15 melhores na Intemediaria I.

Para acompanhar o resultado completo e os próximos desafios - clique aqui




CBH com a fonte: Rute Araújo, MKT Mix Rio e dados oficial dos Jogos de Guadalajara

               novo logo cob 75                              ministerioesp227 2017              seloLeiIncentivoVertical 72

CBH - Site Oficial da Confederação Brasileira de Hipismo
Rua Sete de Setembro, 81 - Ed. Moscoso Castro, 3º andar - CEP: 20050-005 Rio de Janeiro (RJ) - Tel: (21) 2277-9150 / Fax: (21) 2277-9165

© Copyright 2010 - 2017   |   Todos os direitos reservados   |   Produzido por Magoo Digital