Adestramento

hipismobrasilprincipal

ID CBH 4

A equipe da Holanda quebrou o domínio alemão ao longo da história dos Jogos Equestres Equestres Mundiais que chega sua 6ª edição em Lexington, no Kentucky, EUA.

Mas a conquista do ouro não foi totalmente tranquila. Jerich Parzival, com a amazona Adelinde Cornelissen iniciava a sua reprise quando o juri notou um sangramento em sua saliva. O britânico Stephen Clarke, presidente do juri, não teve saída e eliminou o conjunto.

Com Edward Gal com seu espetacuclar Moorlands Totilas, recordistas em pontuação, mais uma vez superaram registraram incríveis 84,043% de aproveitamento e a liderança isolada na qualificatória individual.

 

Edward Gal com Moorslands Totilas: ouro individual e favorito na disputa individual no Grand Prix Special e Grand Prix Freestyle: foto: FEI / Kit Houghton

Imke Schelekens Bartels e sua Hunter Douglas Sunrise, 73,447%, e Hans Peter Minderhoud com Exquis Nadine, 72,255% completaram o time de ouro que quebrou as cinco vitórias consecutivas da Alemanha.

 

Imke Schelekens Bartels com Douglas Sunrise, uma filha de Singular Joter, integrante da equipe de ouro holandesa; foto: FEI / Kit Houghton 
 

Também a Inglaterra conseguiu um inédito feito conquistando prata frente à Alemanha, o time de bronze da estrela Isabell Werth montando Warum Nicht, 4ª colocada na classificação individual com 75,404%.

 
Ouro - Holanda:
  Edward GAL / Moorlands Totilas, Imke Schellekens-Bartles / Hunter Douglas Sunrise, Hans Peter Minderhoud / Exquis Nadine, Adelinde Cornelissen / Jerich Parzival; Prata - Grã Bretanha: Laura Bechtolsheimer / Mistral Hojris, Carl Hester / Liebling II, Fiona Bigwood / Wie-Atlantico YMas, Maria Eilberg / Two Sox; Bronze - Alemanha: Isabell Werth / Warum Nicht FRH, Christoph Koschel / Donnperignon, Mathias Alexander Rath / Sternaler-Unicef, Anabel Balkenhol / Dalbino ; foto: FEI - Kit Houghton
 

Para o Brasil, a participação marcou a estreia de um time verde amarelo na história dos Jogos na modalidade de Adestramento. Luiza Tavares de Almeida com seu Samba,63,574%, Marcelo da Silva Alexandre apresentando Signo dos Pinhais, 63,234% e Rogério da Silva Clementino com Portugal, 61,872%,ocuparam a última posição na disputa das 14 equipes.

  
 A medalhista pan-americana e amazona olímpica Luiza Almeida com seu lusitano Samba conquistou os aplausos do público ao final de sua apresentação e estréia nos Jogos; foto: Chris Moraes/cedida 
 


Já no individual, Luiza, Marcelo e Rogério, todos estreantes no Jogos, fecharam, respectivamente, na 55ª, 56ª e 58ª posição entre um total de 67 participantes - registrando a melhor participação individual brasileira até hoje. A primeira foi no Mundial de Jerez de la Frontera em 2002 com Micheline Schulze e Frape. 

Uma triste eliminação

Integrante do time de ouro por equipes Adelinde Cornelissen comentou sua triste eliminação. "Por um lado é tão vergonhoso quando não terminamos o teste e meu cavalo Jerich Parzival realmente estava em plena forma. Mas estou feliz porque ele está OK e nada sério lhe aconteceu. No caminho para a cocheira o sangramento já parou", comentou a amazona. 

Para o delegado técnico da competição, Wojtek Markowski, “a regra é clara, conforme o código de bem-estar do cavalo, em caso de sangramento na boca o cavalo precisa  ser eliminado". Já o presidente do juri Clarke ficou aliviado com a postura de Cornelissen, "foi um dos piores momentos da minha carreira como juiz. Deve ter sido devastador para Cornelissen e toda a equipe holandesa mas ela se portou como uma verdadeira profissional.

Melhores qualificados no individual

1º Edward Gal / Moorslands Totilas  - HOL - 84,043%
2º Laura Bechtolsheimer / Mistral Hojris - GBR - 82.511%
3º Steffen Peters / Ravel - EUA - 78.596%
4º Isabell Werth / Warum Nicht - ALE - 75.404%
5º Juan Manuel Munoz / Fuego X11 - ESP - 73.957%
6º Nathalie Zu Sayn-Wittgenstein / Digby - DIN - 73.830%
7º Imke Schellekens-Bartels / Hunter Douglas Sunrise - HOL - 73.447%
8º Christoph Koschel / Donnperignon - ALE - 72.638%
9º Matthias Alexander Rath / Sterntaler-Unicef - ALE - 72.553%
10ºHans Peter Minderhoud / Exquis Nadine - HOL - 72.255%

De fato, o percentual de Edward Gal, 84,943%, ficou a apenas 4 centéssimos abaixo do recorde do Grand Prix que o holandês registrou no Campeonato Europeu em Windsor (Inglaterra), em agosto. Mas a britânica Laura Bechtolsheimer, desta feita, também chegou perto com seu Mistral Hojris, com nada menos que 82,511%.

Apesar de favorito, Gal está cauteloso quanto às expectativas no Grand Prix Special e Grand Prix Freestyle, "todos nós começamos do zero. Espero que a gente consiga ir tão bem quanto hoje, mas nunca se sabe."
 
Nessa quarta-feira, 29, os 31 melhores conjuntos individuais na disputa por equipes disputam o ouro no Grand Prix Special. E no sábado, 1/10, os 15 tops da Grand Prix Special decidem o pódio no Grand Prix Freestyle.

Clique aqui e consulte o resultado completo.

Com a fonte: Carola May com dados FEI e FEI Alltech WEG; fotos FEI: Dirk Caremans, Kit Houghton e Chris Moraes/cedida
 
 

    novo logo cob 75                              52486598 2004012323016475 4886399187605782528 n              seloLeiIncentivoVertical 72

CBH - Site Oficial da Confederação Brasileira de Hipismo -
Rua Sete de Setembro, 81 - Ed. Moscoso Castro, 3º andar - CEP: 20050-005 Rio de Janeiro (RJ) - Tel: (21) 2277-9150

Horário de Funcionamento: 08:00 às 18:00 hrs - Seg. à Sex.

© Copyright 2010 - 2017 | Todos os direitos reservados | Produzido por  Magoo Digital