Enduro

guabi620

Vanessa Quintiliano

App CBH

Na sexta-feira passada, 3/2, a secretária geral da FEI, Sabrina Ibáñez, divulgou uma visão geral das medidas a serem implantadas pela Federação Equestre Internacional e pela Federação Equestre dos Emirados Árabes Unidos (EAU) em relação a problemas graves que afetam o bem estar dos cavalos nas provas de Enduro no país.

Devido à morte de 7 cavalos nos Emirados Árabes Unidos nas últimas 4 semanas - seis em provas nacionais e uma em um evento da FEI - além de notícias sobre as substâncias proibidas encontradas em exames anti dopping, a secretária geral da FEI exigiu uma ação imediata por parte da Federação Equestre dos EAU.

endurance 25 800x500 c cópia

Diversas mortes e casos de dopping têm acontecido nos EAU

“Pedi à Federação Equestre dos EAU para implementar com urgência medidas específicas dirigidas à situação no país e agradecemos a velocidade com que eles responderam a estes problemas sérios", disse Ibáñez. "Nós já expressamos nossas preocupações em relação ao fato de que as fraturas fatais que vimos nos EAU provavelmente são o resultado de treinos exagerados e de lesões pré-existentes que não tiveram tempo suficiente de serem curadas.”

"Os estudos feitos pela FEI serão apresentados no Sports Forum e mais profundamente no Endurance Forum em Barcelona, em 23 e 24/5, ajudarão a determinar as causas e as medidas a tomar para prevenir tragédias semelhantes no futuro. Se, após a apresentação dos dados científicos houver um consenso claro sobre as ações a tomar, irei propor medidas de emergência para implementação de novas regras como já foi feito anteriormente em relação a assuntos semelhantes”, disse a secretária geral.

Além disso, a FEI vai promover uma série de reuniões com treinadores e veterinários nos EAU especificamente dirigidas para as causas do alto número de lesões gravíssimas na região.

Em resposta ao pedido da FEI, os Emirados Árabes Unidos definiram medidas já postas em prática a fim de reduzir as fatalidades equinas:

  • Obrigatoriedade das organizações envolvidas nas mortes de apresentarem o histórico médico de cada cavalo e de toda a medicação administrada, detalhes dos programas nutricionais e dos planos de treino, incluindo os métodos utilizados, tempo e distâncias percorridas nos treinos, os tempos e as condições do terreno.
  • Um estudo de cada percurso de Enduro da região, incluindo uma descrição detalhada das trilhas.
  • Inspeções de todas as provas de Enduro de 2017, conduzidas por um painel de especialistas na modalidade e veterinários experientes, incluindo o Diretor Veterinário da FEI.
  • Trabalhar diretamente com as comissões organizadoras para investigar lesões ocorridas no local.
  • Aumento das sanções para os responsáveis pelas lesões dos cavalos, incluindo a imposição das multas máximas permitidas (15 mil euros por ocorrência) e pontos de penalização

"O novo diretor da Federação Equestre dos EAU, que se reuniu com o presidente da FEI mês passado, é muito mais engajado e transparente do que a administração anterior", disse Sabrina Ibáñez. "Estamos esperançosos de que, através da contínua cooperação com a FEI, juntos faremos dramáticos progressos em encontrar as causas destas lesões e do alto número de casos de doping. Isso precisa ser feito de dentro para fora. Enquanto nós vamos ajudar de uma perspectiva educacional, é preciso que haja uma verdadeira disposição para melhorar, o que agora parece ser o caso", concluiu.

 

CBH com a fonte FEI

                                             ministerioesp227               seloLeiIncentivoVertical 72

CBH - Site Oficial da Confederação Brasileira de Hipismo
Rua Sete de Setembro, 81 - Ed. Moscoso Castro, 3º andar - CEP: 20050-005 Rio de Janeiro (RJ) - Tel: (21) 2277-9150 / Fax: (21) 2277-9165