guabi620

Vanessa Quintiliano

App CBH

No sábado, 25/3, a 1ª Etapa Chevaux Brasília de Enduro movimenta a Fazenda Água Limpa, no Distrito Federal. A disputa tem uma série Internacional  CEI1* e CEIYJ1* de 80 km, além de divisões de 60, 40, 15 a 25 km, Paraenduro, com destaque ainda para o Enduro Experience, uma parceria de Chevaux com o Centro Equestre Catetinho, que tem como principal objetivo trazer novos adeptos para o Enduro Equestre. Os participantes pagam uma taxa de inscrição de 200 reais e não precisam mais se preocupar com nada: a equipe da organização prepara um cavalo de acordo com o nível técnico do cavaleiro ou amazona que tem todo apoio necessário, inclusive durante o vet check e resfriamento do cavalo. Os participantes do Enduro Experience competem na Categoria Aberta, que tem um percurso entre 15 km e 18 km, uma distância desafiadora, mas segura para iniciantes. 

A equipe da Chevaux é liderada pelo cavaleiro e veterinário Eduardo Barreto, o Dudu, ao lado de seu sócio Carlos Augusto Amaral de Barros, também endurista. Dudu, com vasta experiencia nacional e internacional nas trilhas do Enduro, recém assumiu a diretoria da modalidade na Confederação Brasileira de Hipismo, no quadriênio 2017 a 2020, com Ronaldo de Bittencourt na presidência. 

dudu650

Dudu Barreto em ação nas trilhas de enduro

A atuação da Chevaux não se restringe à organização de provas de Enduro: também inclui modalidades Salto e Adestramento, com serviços, produtos, eventos e conteúdo editorial, visando levar o esporte equestre e estilo de vida ligada ao mundo cavalo para cada vez mais pessoas. Confira a seguir a entrevista com Dudu Barreto, que dá mais detalhes sobre o Enduro Experience, metas e leque de atuação da Chevaux. 

Como nasceu a ideia do Enduro Experience?

O Enduro Experience nasceu da convicção de que quem conhece o Enduro, se apaixona pelo esporte. A modalidade pode ser um pouco intimidadora para quem ainda não conhece a dinâmica, são muitas particularidades. Então nós pensamos em uma forma de possibilitar um primeiro contato com o Enduro, de forma simples e segura. Os participantes do Enduro Experience só precisam se inscrever no projeto e, no dia da prova, já está tudo pronto: equipamentos, equipe de apoio e cavalo selecionado de acordo com o nível de experiência do cavaleiro. Além disso, o projeto subsidia parte do custo para que o valor para participar seja atrativo.

dudu perfil650

Dudu, frente a Chevaux e diretoria da CBH, não economiza esforços na promoção do esporte

Nós já tínhamos um modelo, mas faltava um parceiro que pudesse disponibilizar os cavalos e equipe. Foi quando o Centro Equestre Catetinho nos procurou e o projeto saiu do papel. O Enduro Experience tem comprovado a nossa ideia inicial: quem experimenta o Enduro se encanta e quer voltar. Depois de uma primeira experiência, as pessoas se sentem mais seguras para entrar no esporte.

Vocês planejam levar o Enduro Experience a outros Estados?

Atualmente, a Chevaux organiza provas de Enduro em Brasília, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo, mas o Enduro Experience acontece apenas em Brasília, em todas as etapas do campeonato regional. Foi a parceria com o Centro Equestre Catetinho que nos permitiu implementar o projeto na capital, e nós dependemos de parceiros em outros estados para expandir o Enduro Experience. Inclusive, fica o convite para centros equestres e marcas que tenham o interesse em fazer parte da iniciativa e levar o projeto com a gente para outros estados. 

De qualquer forma, vale lembrar também que o projeto já recebeu participantes de fora de Brasília. Os interessados de outros estados podem entrar em contato porque faremos o possível para viabilizar a estreia deles no Enduro Equestre. 

Como tem sido a repercussão do Enduro Experience?  

A procura por vagas no projeto foi grande e a iniciativa muito bem recebida. No ano passado, tivemos seis edições do Enduro Experience, que levaram mais de 30 estreantes para as trilhas. Todo mundo gostou, a grande maioria voltou para provas de Enduro, para se aproximar mais do esporte, e parte deles se tornou, de fato, endurista. Consideramos que o resultado foi bastante positivo e esperamos um índice de conversão ainda maior em 2017. A gente acredita que não existe fomento melhor que a propaganda feita pelos próprios enduristas. Quanto mais os cavaleiros se empenharem em divulgar o esporte, mais amigos eles conseguem trazer para a modalidade. O Enduro Experience é apenas um atalho.

enduro experience650

Enduro Experience atraindo novos apaixonados pelo hipismo

A Chevaux entrou com força total no esporte. Além do Enduro, quantos e quais eventos de Salto vocês planejam realizar durante o ano? Haverá algum evento de Adestramento com chancela da Chevaux?

Em 2014, a Chevaux organizou apenas duas provas de Enduro, em 2015, já foram oito e, em 2016, mais de 15, sendo que foi o nosso ano de estreia em outras modalidades. Na temporada 2016, realizamos quatro provas de Salto, uma de adestramento, além da clínica com Nelson Pessoa. Estamos apostando muito nesse formato de unir as modalidades para fomentar o hipismo como um todo. Partindo dessa ideia, criamos o Conjunto Festival Hípico, que reúne provas de Adestramento, Enduro e Salto em um mesmo evento. No ano passado, o festival conquistou um bom número de competidores e visitantes, e a expectativa é de que seja ainda maior em 2017. Neste ano, nosso calendário conta com 11 provas de Enduro, quatro de Salto e uma de Adestramento. 

Quantos eventos a equipe da Chevaux vai organizar na temporada 2017? 

Apesar de vir em uma crescente na quantidade de eventos, a ideia é priorizar a qualidade. Queremos ter a certeza de que conseguimos realizar boas provas antes de expandir ainda mais a atuação. No ano passado, estreamos no Paraná e, neste ano, vamos estrear no Rio de Janeiro. Nos dois estados com provas de Enduro, que hoje é a modalidade em que temos mais expertise. Em 2017, teremos sete eventos em Brasília, três em São Paulo, três no Paraná, um em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, entre eles, duas provas de salto em Campinas e duas em Brasília. O importante, também, é sempre contar com o apoio e o engajamento das federações estaduais, um fator determinante para o sucesso dos eventos em cada uma das regiões. 

O envolvimento de sua família com esporte vem de longa data. Porfavor comente um pouco sobre a ligação com o esporte. 

A nossa família sempre foi muito envolvida com o universo equestre e está no Enduro há mais de 15 anos. O esporte aproxima muito as pessoas, principalmente porque exige muito trabalho em equipe. Muitas vezes, até quem não gosta de montar, acaba indo às provas para trazer apoio ou simplesmente para estar por perto. E isso é muito legal.

Como desde pequeno frequentava a nossa fazenda e sempre gostei muito de cavalos, posso dizer que trabalhar com isso é um privilégio. Poder ajudar no fomento de algo que sou apaixonado é muito motivador.

O cavaleiro olímpico Stephan Barcha está reforçando a equipe Chevaux na modalidade Salto. Quantos cavalos estão a disposição do cavaleiro ?     

Hoje, a Chevaux tem duas equipes: de salto e de enduro. No salto são quatro cavalos e o cavaleiro é Stephan Barcha. Já no Enduro, são 12 cavalos e os cavaleiros são convidados de acordo com a competição. A motivação para a criação do Chevaux Team é ser uma referência em treinamento, espírito de equipe e valores do esporte, além de aumentar a competitividade do hipismo brasileiro e permitir o intercâmbio de cavaleiros de diferentes países. É um projeto de longo prazo, mas que com a entrada de Stephan Barcha ganhou um grande impulso.

stephanbarcha shp650

O cavaleiro olímpico Stephan Barcha, integrante do Time Brasil na Rio 2016, em ação no SHP Open 2017 na Hípica Paulista

Você assumiu a diretoria de Enduro na gestão do Ronaldo Bittencourt, frente a CBH. Resumindo em linhas gerais, quais as suas principais metas? 

O Enduro está em um bom momento. Os estados que estavam adormecidos estão passando por um momento de reestruturação do esporte, a comunidade do enduro está muito engajada. É preciso aproveitar o momento. Minha proposta como diretor de Enduro da CBH é trabalhar muito próximo dos diretores regionais, contribuindo ao máximo para que eles tenham as ferramentas necessárias para fazer o esporte crescer em seus estados. O foco é incentivar uma gestão participativa do esporte, sempre buscando a opinião e sugestão de pessoas experientes e estimulando o uso de canais de comunicação com a Diretoria de Enduro da CBH. 

 

Saiba mais sobre a Chevaux 

 

CBH com a fonte: Chevaux; imgs: divulgação e Luis Ruas

 

 

                                             ministerioesp227 2017              seloLeiIncentivoVertical 72

CBH - Site Oficial da Confederação Brasileira de Hipismo
Rua Sete de Setembro, 81 - Ed. Moscoso Castro, 3º andar - CEP: 20050-005 Rio de Janeiro (RJ) - Tel: (21) 2277-9150 / Fax: (21) 2277-9165