Rédeas

superior covid19 2

QUIZ CBH

ID CBH 4

por Juliana Freitas*

No que se refere à prevenção e controle de doenças, somos acostumados neste esporte a sempre nos preocupar com os cavalos. Fazem parte da nossa rotina veterinária a realização de testes diagnósticos regulares (ex: AIE e Mormo), o controle da sua circulação (ex: GTA), o cumprimento das medidas de biossegurança necessárias (limpeza e desinfeção) e a realização de quarentenas (ex: processos de importação e exportação).

No entanto, neste momento vivemos uma situação totalmente atípica em que nós humanos precisamos ser submetidos a quarentena, isolamento social e regras rigorosas de biossegurança devido a pandemia provocada pelo COVID-19.

tela1

Nossos atletas dependem de nós para o seu manejo diário, possuem dietas específicas, regimes de exercícios acurados e precisam de ambientes controlados e seguros. Também precisam de seus estábulos limpos, necessidades médicas e de ferrageamento atendidas, todos quesitos essenciais para preservar sua saúde. Para ajudar nesse período incerto e extremamente desafiador, reunimos algumas orientações para você se cuidar e cuidar do seu cavalo de acordo com a situação atual.

tela2


Lembre-se de sua saúde e segurança, assim como de todos os que estão ao seu redor. Seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde e dos Órgãos de Saúde Pública Brasileira, incentivamos o isolamento social tanto quanto possível e para aqueles que permanecem exercendo funções essenciais à saúde animal sugerimos que tomem todas as precauções e tenham os seus cuidados de higiene pessoal e do seu material intensificados.

Avalie o ambiente em que seu cavalo está sendo mantido e, quando aplicável, converse com o gerente das cocheiras para decidir sobre as melhores práticas de gerenciamento do ambiente para atender às necessidades de todos sem comprometer o bem-estar do cavalo.

Limite o número de visitantes a Hípica/Haras e peça as pessoas que necessitam estar presentes para a manutenção do local e lida com os animais, que sigam as orientações de higiene e de distanciamento social.

Certifique-se que todos os equipamentos e produtos necessários estejam disponíveis nas cocheiras para que as pessoas possam lavar e secar as mãos, limpar superfícies e materiais e que todos evitem compartilhar equipamento e mantenham pelo menos 2 metros de distância entre si.

Limpeza e desinfeção rigorosas reduzem consideravelmente o número de partículas virais infeciosas em superfícies, equipamentos e utensílios.

tela3


Recomenda-se que pessoas doentes ou que foram expostas ao Covid-19 não tenham contato com os animais e deleguem os cuidados e treinamentos dos mesmos a terceiros. Não há qualquer evidencia ou comprovação científica até o momento que o cavalo possa ser fonte de transmissão direta do COVID-19. Porém, uma pessoa infectada ao espirrar ou tossir poderá espalhar partículas virais no pelo do cavalo e este ser um carreador mecânico do vírus como qualquer outra superfície.

Caso as pessoas fiquem impossibilitas de ir montar ou necessitem reduzir a frequência, um ajuste aos modos de treinamento pode ser necessário como por exemplo aumento do uso de piquetes, andador e esteira.

Para cavalos que serão soltos em piquete é importante ir aumentando gradualmente o número de horas de acesso a estes, especialmente se o cavalo não é acostumado a ficar solto.

tela4


No caso da redução na intensidade dos exercícios, converse com seu veterinário de confiança para fazer os ajustes na dieta de acordo com as necessidades individuais de seu cavalo. Manter seu cavalo com um peso saudável pode ser um desafio real. Afinal é um ato de equilíbrio entre fornecer a dieta, o manejo e o exercício certos. Será importante reduzir a quantidade de ração concentrada sempre que necessário, especialmente se a carga de trabalho do seu cavalo tiver diminuído significativamente.
Para ajudar a reduzir o risco de cólica é importante alterar gradualmente a rotina e a dieta do seu cavalo por um período mínimo de 10 a 14 dias.

Enfim, reforçamos que estamos vivendo um momento peculiar e que pode ser necessário ajustar o manejo do seu cavalo durante este período difícil e desafiador. No entanto, é essencial que todas as alterações na rotina do seu cavalo sejam graduais para garantir que a saúde e o bem-estar do seu cavalo não sejam comprometidos. Neste momento, para minimizar os impactos que as alterações de planejamento e rotina necessárias para controle do COVID-19 podem causar, a comunicação com seu veterinário é primordial.

Saúde a todos!

 

*Juliana M. R. de Freitas
Diretora Veterinária da Confederação Brasileira de Hipismo - CBH
National Head FEI Veterinarian - BRA
FEI Official Veterinarian - BRA
FEI Permitted Treating Veterinarian - BRA
e-mail: veterinaria@cbh.org.br
@vetju

    novo logo cob 75                              52486598 2004012323016475 4886399187605782528 n              seloLeiIncentivoVertical 72

CBH - Site Oficial da Confederação Brasileira de Hipismo -
Rua Sete de Setembro, 81 - Ed. Moscoso Castro, 3º andar - CEP: 20050-005 Rio de Janeiro (RJ) - Tel: (21) 2277-9150

Horário de Funcionamento: 08:00 às 18:00 hrs - Seg. à Sex.

© Copyright 2010 - 2017 | Todos os direitos reservados | Produzido por  Magoo Digital